Paraquat para chá

CháO chá é uma das lavouras líderes na mudança para uma agricultura mais sustentável. As principais questões ambientais no cultivo do chá incluem:
  • Perda de habitats e efeitos sobre a biodiversidade
  • Erosão do solo no terreno, que geralmente é montanhoso
  • Poluição da água e redução da saúde do solo devido a agroquímicos
O paraquat pode ser usado para manter uma cobertura orgânica não competitiva manejada que proporcione habitats para estimular a biodiversidade e ajude a evitar a erosão do solo. O paraquat não afeta a saúde do solo e não polui o solo e nem as águas superficiais.
O Instituto de Pesquisa do Chá do Sri Lanka recomenda o uso do paraquat como uma solução de manejo de ervas daninhas, permitindo o uso reduzido do glifosato, ao afirmar: “Pode-se defender que a rotação entre remoção manual de ervas daninhas e remoção química de ervas daninhas com paraquat sustenta a produtividade e mantém um bom meio ambiente nas plantações de chá”.

Arquivo de fatos do chá

  • 3,5 milhões de ha cultivados no mundo, principalmente na Ásia
  • 133%: aumento na área colhida no Vietnã, um dos cinco principais países produtores, desde 1995
  • 75 toneladas/ha de solo erodidas anualmente de latifúndios montanhosos no Sri Lanka
  • 3 variedades principais: Assam, China, Cambojano
O paraquat remove apenas o crescimento superficial de ervas daninhas bem estabelecidas e não afeta a germinação de novas mudas. Isso mantém o equilíbrio da flora de ervas daninhas e evita a alteração de flora para espécies nocivas pelo simples fato de deixar menos solo desnudo disponível para colonização pelas mesmas. A presença de cobertura não competitiva ajuda a estabilizar o solo, resistindo à erosão, e também proporciona habitats para estimular a biodiversidade. A vida silvestre estimulada inclui predadores de insetos-praga, os quais, de outro modo, teriam que ser controlados quimicamente. A exclusiva combinação de propriedades biológicas e físico-químicas do paraquat, particularmente sua ação não sistêmica e sua absorção extremamente forte pelo solo, proporcionam um perfil ambiental muito forte. Quando o paraquat entra em contato com o solo, se liga imediata e muito fortemente às partículas do solo, tornando-se imóvel e inativo. O paraquat pode ser pulverizado de maneira segura entre as fileiras da lavoura sem o temor de prejudicar as plantas de chá. Ele não consegue penetrar nas raízes nem subir aos ramos. O paraquat não consegue penetrar a casca dos arbustos, o que significa que ele pode ser pulverizado até a base dos mesmos. Colheita de cháOs solos são capazes de absorver quantidades muito grandes de paraquat. O conteúdo de argila é importante, porém, mesmo para solos mais leves, a capacidade de absorção nos centímetros mais superficiais é capaz de desativar muitos quilogramas de paraquat por hectare. Quantidades muito pequenas de paraquat são liberadas continuamente da argila para a água do solo. Ali, os micróbios do solo o degradam em dióxido de carbono, amônia e água, evitando seu acúmulo no solo. O paraquat não consegue lixiviar

Definição

O processo natural pelo qual as substâncias solúveis em água são carregadas para baixo, através do solo, até as águas subterrâneas.
para a água por ficar tão fortemente ligado ao solo. Quando usado conforme as recomendações, o paraquat não causa perigo para peixes nem para invertebrados, pois, além de sua imobilidade, mesmo se a pulverização do paraquat derivar para lagos, rios ou águas paradas, este é removido rapidamente pela absorção para plantas sedimentos e pela degradação microbiana.
 

Definição

Ervas daninhas que retornam todo ano. Algumas delas apresentam a morte das partes aéreas durante o inverno, porém suas raízes continuam vivas e ressurgem na primavera. Algumas não apresentam morte das partes aéreas, crescendo em tamanho e estatura na próxima estação.

Referências e Recursos Confiáveis Online

A Sociedade Internacional de Ciência de Ervas Daninhas representas associações individuais em todo o mundo. Detalhes dessas associações regionais estão listados.