O paraquat precisa de adjuvantes?

Cristais de cera sobre a superfície das folhas de capim-rabo-de-raposa amarelo (Setaria lutescens) visto sob um microscópio eletrônico As etiquetas de produtos de paraquat deve ser consultada para determinar se um adjuvante deve ser adicionado ao tanque de pulverização, ou se a sua utilização deve ser evitada. Surfactantes (umidificadores) frequentemente são incluídos no produto formulado e quaisquer adjuvantes adicionais são desnecessários e podem causar problemas. Por outro lado, alguns produtos podem se beneficiar da mistura de um adjuvante no tanque, e as opções estarão listadas no rótulo. Herbicidas foliares como o paraquat podem enfrentar desafios na superfície das folhas e para alcançar os lugares onde serão mais eficazes. As folhas são cobertas com uma cutícula cerosa, que constitui uma barreira considerável, especialmente para pulverizações à base de água. É muito simples – cera repele água. Cera cristalina, como a mostrada na imagem, é particularmente repelente. As gotas de pulverização são propensos a ricochetear nas folhas ou ficar sobre cristais de cera sem molhar a superfície – como é essencial para uma boa captação. Uma vez dentro de uma folha, há outras barreiras ao movimento. Surfactantes e outros adjuvantes são usados para ajudar a superar essas barreiras ao controle eficaz de ervas daninhas.1

O que são adjuvantes?

Adjuvantes são produtos com efeitos biológicos, químicos ou físicos, que visam melhorar o desempenho do herbicida e são cada vez mais utilizados também com outros produtos de proteção à lavoura. Às vezes, eles são embutidos na composição de um produto completo, e às vezes são adicionados como uma mistura no tanque. Surfactantes são o tipo mais utilizado de adjuvante. Concentrados de óleos de cultura e óleos de semente metilados são outras categorias importantes. Cada um deles funciona de formas diferentes, mas basicamente se destinam a aumentar a quantidade de ingrediente ativo que atinge as partes das ervas daninhas em que exercem seus efeitos.

Instruções do rótulo

Adjuvantes só devem ser usado com herbicidas de paraquat conforme as instruções no rótulo do produto. Por exemplo, o rótulo do herbicida Gramoxone SL 2.0 nos Estados Unidos afirma que existem duas opções básicas: Surfactante não iônico: para solo e aplicação aérea, um agente surfactante não-iônico contendo pelo menos 80% do surfactante deve ser adicionado a um mínimo de 0,25% do volume de pulverização final,  ou seja,  0,5 litros em 200 litros de água por hectare (1 litro em 100 galões americanos por acre). Concentrado de Óleo de Cultura: um concentrado de óleo de cultura não fitotóxico ou óleo de semente metilado contendo 15 a 20% de emulsionante aprovado (ou seja, um surfactante) deve ser adicionado a 1% do volume de pulverização final, ou seja, de 2 litros em 200 litros de água por hectare (1 galão norte-americano em 100 galões americanos). Nos EUA, os adjuvantes utilizados devem cumprir os requisitos estabelecidos pelo Conselho de Produtores e Distribuidores de Agrotecnologia (CDPA).2 Observe que estas são recomendações específicas para um produto apenas nos EUA. Leia sempre o rótulo do produto.

O que é um surfactante não-iônico?

Surfactantes (agentes ativos de superfície) têm moléculas com uma extremidade atraída pela água e a outra atraída por materiais cerosos ou oleosos. Isto significa que eles reduzem a tensão superficial das gotas de pulverização, o que lhes permite umedecer adequadamente as folhas em vez de serem repelidos por cristais de cera ou por pelos que cobrem a epiderme. Surfactantes também ajudam depósitos de pulverização a se espalhar, proporcionando assim um melhor contato. Eles também podem ajudar ingredientes ativos a penetrar e se deslocar dentro das plantas. Surfactantes não-iônicos são a classe mais versátil.

O que é um concentrado de óleo de cultura?

Concentrados de óleo de cultura são misturas de óleo com 5-20% de surfactante, que funcionam como um agente emulsionante para permitir que óleo e água se misturem, e atuam sobre a tensão superficial das gotas de pulverização. O óleo e o agente surfactante podem interagir com as ceras da folha para aumentar a penetração do ingrediente ativo. Estritamente, os óleos usados são de origem mineral, mas óleos de sementes oleaginosas, como canola (colza), soja e girassol também são usados, e geralmente são chamados de concentrados de óleo vegetal.

O que é um óleo de semente metilado?

Óleos de sementes incluem ácidos graxos e glicerol. Descobriu-se que efeitos adjuvantes melhorados, às vezes, podem ser alcançados se um óleo de semente tiver sido quimicamente modificado com um álcool, por exemplo metanol, para criar um óleo vegetal metilado. Estes adjuvantes contêm 5-15% de surfactante.

Problemas de incompatibilidade

Se as instruções do rótulo para o uso adjuvante não forem cumpridas, além de despesas desnecessárias, pode haver outros problemas, incluindo redução dos níveis de controle de plantas daninhas e incompatibilidade com o herbicida de paraquat ou com outros produtos utilizados nas misturas de tanque. Moléculas carregadas, como o paraquat, são atraídas por moléculas de carga oposta, resultando na formação de uma lama, a qual será difícil de remover do tanque de pulverização.

Leia o rótulo

Seguir as instruções do rótulo sobre a utilização correta de adjuvantes resultará no melhor controle de plantas daninhas e evitará problemas de mistura.

Referências Bibliográficas

  1. Bland P and Brian R C (1975). Surfactants and the uptake and movement of paraquat in plants. Pesticide Science6, (4), 419-427
  2. Council of Producers and Distributors of Agrotechnology (CDPA)

Observações

O nome comercial para o principal produto de Paraquat é Gramoxone.